05 abril 2009

VANDERLEI CORDEIRO DE LIMA COMPLETA MARATONA DE PARIS CORRENDO PARA SE DIVERTIR


Mesmo aposentado do atletismo, o medalhista olímpico, atleta do Clube BM&FBOVESPA, aceitou convite para participar da prova francesa e ficou em 30º, com 2h20min31

São Paulo – O maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima, que se tornou herói olímpico após a conquista da medalha de bronze nos Jogos de Atenas/2004, completou a Maratona de Paris, neste domingo, em 2h20min31, em 30º lugar, um resultado bom para quem já está aposentado das competições. Vanderlei, atleta do Clube BM&FBOVESPA, de 39 anos, competiu para estimular um grupo de corredores brasileiros no ano da França no Brasil, mas foi recebido com festa. O vencedor da Maratona de Paris foi o quenianio Vicent Kipruto, com 2h05min47, recorde da prova. A etíope Atsede Bayisa, ganhou a corrida feminina em 2h24min42.

Reconhecido por seus resultados internacionais, Vanderlei foi convidado para integrar o pelotão de elite (usou o número 8), virou personagem de matéria de domino do L'Equipe, informando que o atleta agora corre por prazer, deu entrevistas para a TV e cruzou a linha de chegada com o seu aviãozinho, gesto que marcou a medalha de bronze no Estádio Panathinaikos, em Atenas.

"Ele oficializou sua despedida do atletismo competitivo internacional”, afirmou o técnico Ricardo D’Angelo, sobre Vanderlei. "Correu à vontade agora que não tem compromisso com resultados, mas foi muito bem. Vanderlei saiu muito rápido no início e pagou o preço no fim, quando seu ritmo caiu", observou o técnico. O fundista ainda seguirá treinando e se estiver bem e surgir a oportunidade correrá outra maratona no segundo semestre.

O melhor tempo de Vanderlei nos 42km e 195m da prova é de 2h08min31, obtido na Maratona de Tóquio (JAP), em 1998. Vanderlei não disputava uma maratona há um ano e fez sua despedida oficial do atletismo brasileiro na Corrida Internacional de São Silvestre, em São Paulo, em dezembro de 2008.

Apesar de seguir correndo porque gosta, Vanderlei, que completa 40 anos em agosto, reforçou que agora o seu papel será de estimular as pessoas, como padrinho de provas importantes no Brasil, ajudar na divulgação do esporte, de seu clube BM&FBOVESPA e patrocinadores que apóiam o atletismo.

O Clube de Atletismo BM&FBOVESPA, equipe do atleta, tem os patrocínios do Pão de Açúcar, Nike e Prefeitura de São Caetano.

Um comentário:

Rick Jones disse...

é...o cara fecha em 2 horas e 20 e ta correndo pra se divertir..hahaha..isso mostra a diferença entre atleta e esportista... genética é algo impressionante mesmo.