13 fevereiro 2008


Esta duvida por muito permeou minha mente, mesmo sabendo de todos beneficios da corrida, tinha muito medo dos impactos nas articulações, e cansei de ouvir não-corredores dizerem isto, segue uma matéira da prestigiada revista, com endosso de especialistas, fazendo este paradigma cair por chão..


Os beneficios de correr



Correr nos faz maquinas bem lubrificadas, inclusive,joelhos tornozelos e quadris.


By Judi Ketteler (Runnersworld)

E seus joelhos? Como vão seus joelhos? É grande possibilidade de você ter ouvido estas perguntas mais de uma vez. Não dos médicos, dos fisiologistas do exercício, ou dos terapeutas físicos mas de amigos, não corredores que supoêm que devido ao impacto do nosso pé no piso,nos fara trocar nossas articulações naturais por alguma motorizada.

A osteodistrofia (OA), a forma mais comum da artrite, ocorre quando a cartilagem, o tecido esponjoso que amortece nossas junções, se divide e se deteriora, fazendo o seu funcionamento doloroso. Dai muitos pessoas acreditarem que a corrida acelera este processo. E quando a maioria de nós corredores, damos crédito que a corrida serve para manter nosso coração, pulmões, e espirito saudável e feliz, uma dor num tornozelo ou no joelho faz a alegria dos nossos amigos não corredores, partindo para afirmações ilógicas.
O fato é, se nós corrermos responsávelmente, usando tênis adequados e trocando-os no tempo certo, reabilitar de ferimentos adequadamente, incorporar "cross-training" e dias de descansos em nossas agendas como devemos, nós não somos mais suscetiveis á OA, não mais do que a maioria da população, dizem os médicos especialistas. Realmente, é nas atividades secundárias que temos melhor chance de contrair OA

Carga no joelho

O fator de risco número um para o OA é execesso de peso corporal, um problema que a maioria de corredores não têm. As pessoas sedentarias com sobre-peso, são 45% mais propensas a desenvolver o OA do que aqueles que são ativos. " Quanto mais você pesa, maior é a pressão nas junções, que aceleraram a avaria da cartilagem, " diz o Dr. White, um dos principais especialistas em OA. Desde que perder peso é uma das melhores maneiras de impedir o OA (perder 10 kilos pode ajudar a diminuir 45 kilos de pressão no joelho), e como todos sabemos correr é uma das melhores maneira de perder peso.
Mas correr faz mais do que apenas ajudar a emagrecer. " O exercício aeróbio melhora a maioria das funções do corpo, incluidndo a saúde geral, " diz a Dr. James Fries, professor de medicina na Faculdade de Medicina da Universidade de Stanford. Quando você exercita, a cartilagem em seus quadris, joelhos, e dos tornozelos se contraem e expandem. Isto oxigena e lava jogando o subproduto fora, nutrindo e mantendo a cartilagem saudável. " Sem exercício, as células da cartilagem começam a ficar fracas e doentes, "
Além disso, correr reforça os ligamentos que ajudam a suportar as junções, fazendo-as mais estáveis e menos suscetíveis às torceduras e às tensões, que podem danificar a cartilagem e eventualmente a conduzir ao OA
Em 2006, o Dr. Fries apresentou uma pesquisa que comparou taxas de inabilidades OA-relacionadas entre 539 corredores e 423 não corredores durante um período de mais de 21 anos. No acompanhamento, os pesquisadores encontraram que os não corredores eram duas vezes mais propensos a lesões (O.A) do que os corredores.
Os corredores no estudo do Dr. Fries corriam uma média de aproximadamente 60 minutos de corrida, em 7 dias por semana. Mas mesmo os corredores de elevada kilometragem não mostraram maiores riscos. Um estudo de 2006 conduzido na universidade de Alemanha de Heidelberg olhou a incidência do OA entre os corredores de elite de maratona. Após ter comparado 20 maratonistas com um grupo de não corredores controlados da mesmos idade, género, e índice de massa de corpo, os investigadores encontraram que os maratonistas não tinham um risco mais elevado de OA no joelho.

Como dito, enquanto que correr não aumenta o risco de desenvolver o OA, as lesões de corridas podem, especialmente quando você demorar para fazer um tratamento ou apressar a recuperação. As torceduras do tornozelo, em particular, podem ajudar o desenvolvimento do OA. Isto é tipicamente porque o ferimento original não foi bem cuidado e seu retorno foi demasiadamente rapido.
Um estudo 2005 da universidade de Basileia em Switzerland encontrou que 70 a 80 por cento dos pacientes com instabilidade crônica do tornozelo, podem adiquir artrites nos tornozelos dentro de 20 anos. Os doutores sempre suspeitaram disto, mas este foi o primeiro estudo que fez uma conclusiva a ligação entre a instabilidade comum e a artrite, diz Steven L. Haddad, M.D., professor adjunto da cirurgia ortopédica clínica na Faculdade de Medicina de Feinberg da Universidade Northwestern. " A artrite pode ocorrer por causa de desniveis mecânicos da junção, " O Dr. Haddad diz. " Se sua junção é deslocada somente um milímetro fora, aumenta os esforços colocados nessa junção por 42 por cento. Este incongruencia das superfícies conduz a uma erosão de cartilage."
Isto pode também ocorrer com a Síndrome de Patelo femoral, a.k.a. "joelho de corredor" diz o Dr. White. Se você negligencia a recuperação dos músculos e dos ligamentos que suportam a patela (rótula), podem tornar-se desalinhada, causando a dor e eventualmente o OA. Se a patela está seguindo apenas um pouco fora, pode friccionar a cartilagem em uma maneira anormal e desgastá-la para baixo, " diz Dr. White
Felizmente, toda a esta é evitável. Como o Dr. White recomenda, " Não correr com dor , procurar por superfícies macias quando possível, usar tenis adequados, e incluir exercicios de reforço em sua rotina." Procurar por ajuda técnica e médica tão logo quanto possivel, não só ajudara a voce não ter problemas, mas como também mostrará aos seus amigos não corredores o quanto faz bem correr adequadamente.

Um comentário:

Adm disse...

Muito louca essa matéria...